Menu

51 – Os Três Caminhos que se abrem ao Desencarnado

19 de janeiro de 2016 - Fase A

Tema nº. 51 –   Os Três Caminhos que se abrem ao Desencarnado.

 

quaternario

Como dissemos na lição anterior “O que é morte. O que morre o que não morre”, aquilo que resta depois da morte do corpo físico é a Essência livre, porém adormecida; juntamente com a Essência engarrafada pelo ego (ver gráfico acima).

Dissemos, ainda, que a personalidade é filha do tempo e, com o passar dele, vai se desintegrando lentamente.

 

Não existe nenhum amanhã para a personalidade do morto.

 

Deste modo há três caminhos que se abrem ao desencarnado, dependendo do nível de consciência que a pessoa adquiriu em vida e em virtude dos méritos adquiridos e recompensados pela Lei Divina.

O caminho normal, o comum e corrente, ou seja, a grande maioria da humanidade, inconsciente nas dimensões superiores, aguardará no LIMBO uma nova oportunidade disponibilizada pela Lei Divina para RETORNAR à existência. E isso somente ocorrerá no momento propício à Grande Lei, de acordo com o Carma ou Darma do finado.

Logo após a morte, as pessoas inconscientes, já no LIMBO, têm que repassar tudo que viveram. Para a grande maioria da humanidade, inconsciente e já sem a personalidade, tudo não passará de um sonho, que somente a alma poderá um dia se lembrar.

O que acontece com nossas lembranças é que, por estarmos hoje em dia centrados na personalidade, ao perdermo-las no momento da morte, perdemos também nossas memórias. Isso se dá, pois não mais teremos o codificador que usamos para filtrar as informações recebidas do mundo. No caso dos inconscientes, a personalidade. Se, caso, porém, estivéssemos centrados na alma, na Consciência, lembraríamos todas as nossas vidas anteriores. A isso, chamamos CONCIÊNCIA DESPERTA.

O dia, a hora, os pais, etc. do novo nascimento são sempre decididos pela LEI DIVINA.

Os inconscientes RETORNAM para repetir as mesmas cenas, as mesmas tragédias e comédias que viveram na sua passada existência, acrescendo-se os Karmas e Darmas adquiridos. Isso sucederá enquanto exista o ego.

O ego, ou melhor, os egos são os atores que repetem os estados interiores da vida passada, e com isso, atraem para si as circunstâncias parecidas; inclusive se comunicando com os egos alheios, com os quais vai repetir cenas, fatos, romances, brigas, etc., etc., etc.

 

Para as pessoas de CONSCIÊNCIA DESPERTA as coisas se processam de maneira bem diferente.

 

Os despertos, os sábios, esses, sim, REENCARNAM. Ou seja, adquirem um novo corpo físico de maneira consciente, para continuar a sua obra.

O livro sagrado dos tibetanos BARDO TODOL, por exemplo, ensina esse caminho, cujo único indispensável é ter a Consciência desperta pelo menos no mundo astral.

Os mestres escolhem o lugar, dia e hora para o reencarne, de acordo com a obra ou missão que vão realizar. Diferentemente das pessoas de consciência adormecida, os seres de consciência desperta também escolhem os pais e os países que vão nascer. Isso seria impossível de se imaginar com os inconscientes como nós. Imaginem vocês, todos querendo nascer filhos de pais ricos, por exemplo?

Assim, deste modo, interessante notar a terminologia correta nestes assuntos: os inconscientes RETORNAM e os seres de consciência desperta REENCARNAM.

 

Além dos dois caminhos acima citados, que levam o desencarnada para algum rincão da Quinta dimensão da Natureza, há outro. Queremos nos referir a casos muito particulares, em que os Anjos da Lei podem nos conferir ‘umas férias’ na Sexta dimensão.

No entanto, esta somente se dá às pessoas que na vida foram muito (muito) boas. Notem, pessoas muitíssimo boas não são qualquer bom pai de família, mas sim um pequeníssimo grupo seleto. Hoje em dia é muito raro de se ver pessoas desta índole e que tenham de fato, entregado suas vidas à realização de grandes coisas em prol dos demais, de maneira desinteressada e por amor.

A essas almas maravilhosas a Grande Lei Divina promove a separação da Essência engarrafada pelos egos (que em virtude de seu engarrafamento não tem como sair do Limbo); da Essência livre, porém adormecida, a qual, será levada para SEXTA DIMENSÃO, a fim de experimentar por via direta a Verdade, a autêntica felicidade, etc., pelo período em que esteja desencarnada.

O que acontece quando essas pessoas retornam à existência não é difícil de adivinhar. Essas pessoas renascem com tremendas inquietudes espirituais.

 

Há, ainda, mais um caminho que pode se abrir ao desencarnado, mas, esse, porém, é fatal…

No seio de todo ser humano brilha uma chaminha azul. Essa é a essência livre. Umas das características maiores dela é de nos conferir o ARRENPENDIMENTO.

 

“Ao pecador todas as portas estão fechadas; apenas uma, a do arrependimento, mantêm-se aberta. ”

 

Onde há arrependimento, ainda pode existir o AMOR. Assim, aquelas almas que perderam essa chaminha azul, perderam também as esperanças junto à Lei Divina. Mas, por outro lado, enquanto existir a chaminha azul no coração de uma alma é um dever da Grande Lei lutar para emancipá-la.

Deste modo vão para o ABISMO tanto as almas que a perderam por completo, como aquelas que concluíram o ciclo de cento e oito existências humanas (ver lição RETORNO E RECORRÊNCIA) sem ter iniciado uma obra séria sobre si mesmos. Interessante notar que àqueles que iniciaram um trabalho sério sobre si mesmos, ou seja, aqueles que iniciaram o trabalho com os três fatores de revolução da consciência – o morrer, nascer e sacrifício pela humanidade – é lhes dado, caso haja verdadeira sinceridade neles, mais algumas existências, para que possam terminar o seu trabalho.

Dissemos anteriormente que vão para o ABISMO as almas que perderam o poder de se arrependerem. Isso pode se dar a qualquer tempo, não necessariamente ocorre no momento da centésima oitava existência. Por outro lado, há almas que vão para o abismo ainda possuindo a chaminha azul brilhando no peito, ao final do ciclo de existências humanas. Assim, há pessoas que andam por aí sem alma; como também há pessoas no abismo que ainda prestam esperança.

Essas pessoas que andam por aí sem alma são as chamadas CASAS VAZIAS. São pessoas que cometeram delitos graves, ocasião em que foram imediatamente julgadas pela LEI DIVINA e, condenadas, foram para o abismo; sendo lhes deixado apenas alguns eus menos perversos para comandar a máquina humana, a fim de que ela cumpra os seus carmas ou para que faça cumprir o carma de outras pessoas.

Por outro lado, há Mestres da Loja Branca que tentam resgatar almas no Abismo. Trata-se de um trabalho dificílimo e poucos Mestres se atreveriam a fazê-lo.

 

 

 

 

RECAPTULANDO:

51

Uma opinião sobre “51 – Os Três Caminhos que se abrem ao Desencarnado

Vicente tarcisio b da silva

Que nosso senhor jesus cristo vivo ressurecto os abençoe .paz inverencial paz sempre

Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.