Menu

8 – Evolução e Involução

1 de março de 2016 - Fase A

Tema nº. 8  –   Evolução e Involução.

 

Evolução quer dizer progresso, ascenso. Involução é descenso, retrocesso.

O dogma da evolução contínua pregado por algumas escolas pseudo-esotéricas é falso. As coisas na natureza são cíclicas. Evolução e Involução são duas leis mecânicas da natureza.

Grandes civilizações surgem, atingem seu mais alto grau de evolução, logo em seguida começam a declinar até seu desaparecimento total. Nós como seres físicos nascemos, nos desenvolvemos, envelhecemos e morremos.

Somente aqueles que vencem sua Natureza interior, ou seja, aqueles que lograram transferir seu centro de gravidade para a alma, conquistam o mérito de estar fora do ciclo da vida comum. Esses são os mestres e sábios de todos os séculos. O logram ser, praticando os TRÊS FATORES DE REVOLUÇÃO DA CONSCIÊNCIA. Esse é um trabalho cem por cento ativo, ou seja, deve ser realizado dentro de si mesmo, conscientemente e por vontade própria. Passivamente não se consegue nada… A Grande Obra é realizada “com padecimentos voluntários e trabalhos conscientes”. Por outro lado, a mecanicidade da natureza nos conduz pelo caminho cíclico.

Isso não quer dizer que a os Veneráveis Mestres da Loja Branca, os Cosmocratores, desenvolvedores de todos os ciclos cósmicos, não tenham maquinado um sistema perfeito, onde todos sejam empurrados para se tornarem mais maduros, sábios e puros. Assim o fizeram. Mas o que nos consta é que os resultados desse sistema são bastante incipientes e somente conduzem á felicidade perene e não à Maestria. Os ciclos naturais tem um fim, porém, depois de muito e muito tempo e a custas de muito sofrer, como veremos a seguir. Está escrito que as almas que não se interessam por realizar um trabalho sério sobre si mesmas, ao fim de três mil ciclos, serão como formiguinhas diante de um Mestre auto-realizado. Essas pobres almas serão felizes, mas não saberão disso.

Como dissemos na lição ‘1’, a Gnose (ou Conhecimento) não é um privilégio desta ou daquela escola. A VERDADE É UMA SÓ e vários são seus detentores. Também não queremos aqui que acreditem ou deixem de acreditar. Quem vive de crenças, não obstante, pode até se dar ao luxo de dizer que a verdade é diferente para cada um, que cada um tem a sua verdade; porém, a isso damos o nome de Opinião, não de Verdade. Nosso dever é apenas mostrar o CAMINHO para se chegar ao Conhecimento a todas as pessoas. O verdadeiro Conhecimento é vivenciado intimamente de forma direta nos mundos Superiores. Assim o foi através dos séculos e assim o será. Aqueles que queiram adentrar no discipulado devem começar por eliminar de sua natureza interior toda a negatividade de pensamentos e sentimentos e se tornarem práticos na Viagem Astral. Lá, na quinta dimensão da Natureza começaremos a obter o verdadeiro conhecimento.

A seguir faremos uma pequena digressão sobre a origem da alma e logo após abordaremos aquilo que no oriente é chamada de ‘A RODA DE SANSARA‘. Essa teoria é considerada por vários povos através da história, estranhamente separados pelo tempo e pelo espaço, como a Transmigração das almas, que por sinal é a mesma Metempsicose de Pitágoras, etc. Lembremos que praticamente todas as civilizações anteriores a nossa acreditavam em retorno das almas em vidas sucessivas e no desencadeamento cíclico dos fenômenos.

Todos nós saímos do Absoluto e regressaremos ao Absoluto. Esotericamente se diz que um novo Ser foi ‘vomitado’ do Absoluto. Assim surge a Mônada.

8-1

A Mônada é o próprio Ser em seu estado uno virginal ‘vomitado’ do Absoluto.

Logo após o descenso da Mônada, com todas suas subdivisões, tema que abordaremos neste curso em “O raio da Criação”, ela passa inevitavelmente pelos reinos Mineral, Vegetal, Animal e Humano, nesta ordem, iniciando assim, um ciclo de Evolução.

Roda de Sansara

(arcano 10 do Tarot Egípcio)

8-2

 

Elementais da Natureza

Ar – Silfos

Terra – Gnomos \ Pigmeus

Água – Ondinas \ Nereidas

Fogo – Salamandras

‘Elementais da Natureza’: assim são chamados esses seres puros, em estado paradisíaco edêmico, que têm como corpos físicos minerais, plantas e animais. Por não terem a capacidade de pensar, nem a capacidade de discernir (entre o bem e o mal), tampouco a responsabilidade do livre-arbítrio são assistidos e instruídos em sua evolução cuidadosa e detalhadamente por Grandes Seres. São os Devas, como se os chamam na Índia. Os Devas são Hierarquias que já se auto-realizaram intimamente, por isso estão fora da Roda do Sansara, são livres para ir e vir, mas renunciaram ao Absoluto por Amor à Humanidade.

Então, logo após essa Essenciazinha ter passado pelos Reinos Mineral, Vegetal e Animal, nesta ordem, é chegado o grande momento de se adentrar no Reino Humanóide.

O Reino Humanóide é o topo da Evolução mecânica da Natureza.

Devido às capacidades do livre-arbítrio, de pensar e discernir o ser humano pode continuar o caminho da Evolução através dos mundos superiores, se assim o quiser, ou, por outro lado, pode se deixar mecanizar novamente pela corrente de forças instintivas e luciféricas, vindo a entrar num ciclo de Involução mecânica da natureza.

A cada ser humano são dadas 108 existências para que ele possa vir a se AUTO-REALIZAR a fundo, caso se dedique a isso e o consiga fazer de fato.

Passadas essas 108 existências como ser humano, a Essência fracassada torna a ocupar corpos (níveis de consciência) de Animal, Vegetal e Mineral, nessa ordem. O trabalho da natureza nessa etapa não é o de Instruir, mas de Purificar. Não existe eternidade para o Ego, para o mal. O ego tem que morrer de qualquer maneira. Se não o fazemos conscientemente e por amor a Deus, a Natureza se encarregará de fazê-lo, ainda que soframos o indizível. Ou melhor dito, ainda que o ego sofra o indizível, pois somente o ego sofre. A alma, a quem ele engarrafa é perfeita e não sofre: Ama.

Depois de purgar e sofrer no Inferno por alguns milhares de anos, nossas próprias criações bestiais, ou seja, nossos egos deixam de existir, ocasião em que readquirimos o estado paradisíaco edêmico outrora perdido. Esse ponto matemático da natureza é chamado de MORTE-SEGUNDA. E esse é justamente o ponto mais baixo da Involução.

8-3

Assim, termina-se uma volta na dolorosa Roda de Sansara e se inicia um novo ciclo. Dizem os Grandes Sábios dos Séculos que a cada ser humano são dadas 3000 voltas completas na Roda misteriosa, para ver se a alma chega a se auto-realizar.

Não é demasiado repetir que o fato, no entanto, de deixar-se girar com essa roda das ilusões, não trará a Maestria. Tampouco despertará a Consciência. Seremos felizes e não saberemos. Desconheceremos as maravilhas do Universo. Desconheceremos quem somos e qual lugar ocupamos no Cosmos. Não participaremos como coautores na Obra do Pai, Etc.

Aquelas almas que almejam deixar essa roda dolorosa, devem realizar o trabalho com os TRÊS FATORES DE REVOLUÇÃO DA CONSCIÊNCIA, OU SEJA, MORREREM EM SI MESMOS, NASCEREM EM SI MESMOS E ENTREGAREM GRATUITAMENTE E POR AMOR O ENSINAMENTO A TODAS AS PESSOAS. As almas que logram o êxito no Trabalho Revolucionário sobre si mesmos adquirem por mérito próprio, desde meados já do trabalho, o direito de viverem fora da roda de Sansara. A consciência vai se despertando aos poucos.

Progredindo no trabalho interior a consciência se Despertará totalmente e, assim, o Mestre se auto-realiza intimamente a fundo, religando-se com o Ser, que, nesta altura terá recolhido todas as suas partes que foram vomitadas do Absoluto, para tornarem-se unas novamente; porém, agora, consciente e desperta. Teremos, nesta altura, vencido nossa natureza interior e toda a Natureza nos obedecerá. Seremos amos e senhores de toda a Criação e nos ‘sentaremos a direita de Deus‘.

No livro intitulado ‘Sim há Inferno, sim há Diabo, sim há Carma’ do V. M. Samael Aun Weor encontramos ensinamentos e descrições memoráveis sobre o tema da aula de hoje e sobre o tema da próxima conferência ‘As Infradimensões’. Aliás o guia de vocês devem ser os livros dos V. M. Samael e V. M. Rabolu. Esse curso, não obstante, é uma coletânea dos temas e práticas indicados como essenciais e mais revolucionários pelo próprio Mestre Rabolu.

 

RECAPITULANDO:

 

– Evolução e Involução são duas leis mecânicas da natureza;

– Evolução – progresso, Ascenso;

– Involução – retrocesso, descenso;

– Mônada é o próprio Ser ‘vomitado’ do Absoluto.

– Evolução: Elementais da Natureza (mineral, vegetal, animal) – Humanóide – 108 existências como Humanoide.

– Involução: Humanóide – Animal – Vegetal – Mineral – MORTE SEGUNDA.

– A cada alma são dadas 3000 CICLOS na Roda de Sansara para que se revolucionem, ou seja, para que saiam conscientemente da Roda fatal.

– PARA SAIR DA DOLOROSA RODA DO SAMSARA: Três fatores de Revolução da Consciência: morrer, nascer, sacrifício pela humanidade.

4 opiniões sobre “8 – Evolução e Involução

JOSÉ VALDECI CEZÁRIO GONÇALVES

E QUANDO TERMINAR AS 3000 VEZES DE CHANCE DA MONADA O QUE ACONTECERÁ COM ELA não terá mais chance?

Resposta
    gnose

    Leia o livro: Sim há Inferno; Sim há Diabo; Sim há Carma do V.M. SAMAEL… alí ele expõe com eloquência sobre este tema.
    Paz Inverencial

    Resposta
Pan

Caí nesse site de paraquedas e olha, gratidão imensa por todo o conhecimento que é compartilhado por aqui. Era tudo o que eu precisava nesse momento!

Resposta
Lucas Barboza

Excelente!

Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.