Menu

3 – O Desdobramento Astral.

1 de março de 2016 - Fase A
3 – O Desdobramento Astral.

Tema nº. 3 – O Desdobramento Astral.

 

quaternario

O desdobramento astral acontece quando nossa Consciência se aparta do corpo físico nos momentos do sono, mantendo-se consciente; ocasião em que pode se movimentar por qualquer lugar que se queira, vivenciando a realidade.

Não obstante, a separação entre corpo astral e corpo físico é o que costumeira e naturalmente ocorre quando adentramos ao sono profundo todas as noites para todas as pessoas. Ou seja, Personalidade, Corpo Mental e Corpo Astral se separam do Corpo Físico e do Vital, que permanecem na cama. É um processo natural, mas que normalmente, para a maioria das pessoas, ocorre inconscientemente.

32-1

Se este processo, no entanto, fosse dominado… Se nos tornássemos conscientes… Quão interessante seria, pois poderíamos aproveitar tais instantes para desvendar, por exemplo, os grandes mistérios da vida e da morte; poderíamos adentrar os grandes Templos de Sabedoria do Mundo Astral; poderíamos entrevistar um Mestre da Loja Branca, etc.

O desdobramento astral consciente nos confere a possibilidade de investigar por nós mesmos tudo isso e muito mais.

Nos momentos de sono profundo o Corpo Astral, o Corpo Mental e a Personalidade adentram a Quinta Dimensão. Enquanto isso o Corpo Vital tem a tarefa de reorganizar as energias e revitalizar o Corpo Físico. Um de seus mecanismos é o deslocamento do plexo esplênico, na altura do baço, que tem como uma de suas funções captar a energia solar, vindo a se posicionar junto ao plexo solar, localizado precisamente na altura do estômago, transferindo-lhe essa energia. O plexo solar, por sua vez, tem o poder de acumular, entre outros tipos de energia, esta energia solar repassada pelo plexo esplênico, para em momento oportuno a redistribuir para os demais vórtices vitais.

Longe dos desequilíbrios promovidos pelo ‘ego’ as energias vitais de um modo geral podem fluir com desenvoltura para todos os lugares do corpo, sem bloqueios ou excessos.

A glândula tireoide também tem um papel importante durante estes processos noturnos. É ela quem produz o iodo-biológico que promove a desintoxicação do corpo físico.

A seguir ensinaremos algumas técnicas que nos possibilitam realizar o desdobramento astral conscientemente.

Entretanto, urge salientar que o sucesso no desdobramento astral consciente depende muito de pessoa para pessoa. Algumas já o conseguiram de forma espontânea antes mesmo de conhecerem essas técnicas e talvez tenham até se espantado com isso. Outras, nas primeiras tentativas já o lograrão. A maioria, no entanto, precisará se esforçar um pouco mais… Não obstante, com as práticas e técnicas passadas neste curso, em pouco tempo estabelecerão um modo de viver focado no DESPERTAR DA CONSCIÊNCIA aqui e agora. Aí então o domínio total do desdobramento astral estará próximo. Quanto mais desperta a consciência estiver, mais fenômenos desta espécie ocorrerão.

A recomendação primeira é: O segredo para todas as prática que nos são dadas é tenacidade e paciência. Outro alerta importantíssimo é para que não queiramos começar as práticas como se Mestres fossemos. Ou seja, devemos seguir o nosso próprio ritmo individual, sem dar o passo maior que a perna; tampouco achar que não precisamos por as bases primeiro. Somente então, observados estes requisitos, iremos avançando de maneira ordenada e consciente. Esses conselhos servem para todas as práticas esotéricas. As palavras chaves, portanto, para se atingir tal ordenamento são: continuidade de propósitos, disciplina e paciência.

Nota: Aqueles que são muito centrados na mente terão mais dificuldades para realizar o desdobramento astral, mas isso pode e deve ser mudado. A estas pessoas indicamos que pratiquem muita meditação, conforme ensinaremos em lições futuras. Indicamos, também, que aprendam a levar o coração a todas as coisas. A gnose é o caminho do coração tranquilos.

O Desdobramento Astral é uma das prática mais importante para os investigadores gnósticos, amantes do conhecimento. É praticamente uma ‘tarefa’ (um compromisso, uma obrigação…) que nos dão os Mestres; pois além de servir como um termômetro do nosso grau de consciência, é justamente no mundo astral onde se encontra a Verdadeira Igreja Gnóstica da Loja Branca. É também na quinta dimensão onde ficamos cientes dos nossos progressos internos: descobrimos, por exemplo, em qual Grau adentramos, em que Iniciação estamos. Ali recebemos o ensinamento esotérico diretamente dos Mestres, etc. Também podemos investigar se isso ou aquilo, inerente ao mundo físico, vital ou astral, é verdade ou não, etc. Enfim, todo investigador sério deve aprender a realizar desdobramento astral de forma consciente.

A saída do corpo astral durante as horas do sono se dá pela glândula pineal, no alto da cabeça. Aquilo que mantêm ligado corpo astral ao corpo físico é o Cordão de Prata, também chamado de Cordão de Antacarana, que fica na altura do umbigo. Trata-se de um invisível e estêncil ao infinito cordão de matéria sutil.

32-2

Esclarecimento: Há desavisados e equivocados escritores que acenam com a possibilidade de que com o desdobramento astral se poderia abrir o ensejo para magos negros cortarem o Cordão de Prata. Isso é tolice, primeiramente, pois se assim fosse, todos poderiam ter seus cordões cortados, uma vez que durante o sono as pessoas saem em astral naturalmente, mas como sonham profundamente, não se fazem conscientes desse processo. Muitas pessoas de consciência um pouco mais desperta realizam desdobramento astral conscientemente e isso nunca foi de fato relatado. E em segundo lugar, os únicos que tem o poder para cortar um Cordão de Prata são os Anjos da Morte. Eles obedecem à Grande Lei Divina.

Outro grupo de mete medos são os que questionam a possibilidade de o corpo astral nunca mais voltar ao físico. Tolice. Por que ele sempre volta, ainda que estejamos inconscientes. Praticantes de desdobramento astral relatam que quando tomamos algum susto ou quando o corpo físico sofre alguma coisa, automaticamente o corpo astral retorna ao físico. Isso se dá porque a conexão entre os dois corpos mantêm-se a mesma, devido ao Cordão de Prata. Curiosamente, ás vezes, o corpo astral ao adentrar abruptamente no corpo físico, pode gerar algum incômodo, pois corpo físico e astral podem não ter se conectado perfeitamente. Isso ocorre, também, quando acordamos de um pesadelo inconsciente, por exemplo. Esse leve desconforto demora alguns poucos instantes para passar e muitos de nós já o vivenciamos sem nos dar conta disso.

Coração tranqüilo como o de um menino é o que se requer. Do mais, as técnicas que passaremos aqui.

O mundo astral é o mundo das nossas emoções. Aqueles que exageram em suas emoções e se identificam com elas, terão dificuldades em fazer o desdobramento astral, a menos que se corrijam.

No mundo dos sonhos projetamos os nossos anseios e desejos reprimidos, sejam estes conscientes, subconscientes ou inconscientes.

No mundo astral também repetimos as coisas que realizamos aqui no físico de maneira mecânica. Por exemplo, um escriturário que trabalhe mecanicamente aqui, ou seja, sem se dar conta de si mesmo, sem se auto-observar, fatalmente repetirá esses episódios durante o sono.

O normal é que as pessoas sonhem e não se deem conta que estão no astral. As percepções no astral são as mesmas no mundo físico. Se aqui andamos sonhando, tagarelando interiormente, projetando coisas subconscientemente e inconscientemente, etc.; lá no astral é a mesma coisa, enquanto não nos corrijamos desde aqui.

Os clarividentes costumam ver o corpo astral das pessoas comuns e correntes flutuando por aí a sonhar profundamente, ou seja, projetando imagens ao seu redor, enquanto o corpo físico do sonhador jaz na cama. Assim é o desdobramento astral daqueles que não têm a consciência desperta.

É importante que comecemos a combater todos esses males. O grande prêmio é que isso nos levará ao Despertar da Consciência.

Imprescindível dizer que todas as técnicas para o perfeito Despertar da Consciência são entregues pela Gnose.

A primeira destas técnicas que enumeraremos aqui é fazer todas as coisas do dia com concentração no que estejamos fazendo (uma coisa de cada vez!), juntamente, e, diremos, principalmente, mantendo a auto-observação de nós mesmo, conforme ensinaremos em lições futuras.

A segundo técnica que enumeraremos é: não nos identificarmos com as coisas do mundo; não andarmos fascinados com as coisas; não nos esquecermos de nós mesmos!

Abrindo um pequeno parêntese, quero esclarecer que o termo ‘não nos esquecermos de nós mesmos’, que usaremos muitas vezes durante o curso, deve ser entendido de maneira profunda. Sua compreensão tem estreita relação com a prática da auto-observação, a qual, por sua vez, para ser bem feita, deve comportar um profundo entendimento de que nós não somos o ego, mas sim a Alma, o ser. Durante o curso abordaremos esta questão detidamente…

As mais importantes práticas, porém, para o perfeito despertar da consciência de maneira equilibrada são os três fatores de revolução da consciência.

 

Técnicas para o Desdobramento Astral

 

Existem dois métodos para se conseguir o desdobramento astral conscientemente: O objetivo e o subjetivo.

O método objetivo é o método do despertar da consciência. Todo aquele que tem sua consciência desperta realiza o desdobramento astral sem esforço, espontaneamente. um mestre não sonha quando dorme. Todo Iniciado que chegou a fabricar seucorpo astral solar, além de conseguir o desdobramento astral consciente naturalmente, não é enganado pelas ilusões do mundo dos sonhos, além do que, por direito próprio, vence a morte física. Em lições futuras explicaremos detalhadamente como se fabricam os Corpos Solares. Por hora diremos que os três fatores de revolução da consciência, ou seja, o Morrer, o Nascer e o Sacrifício pela Humanidade não são somente as chaves para o despertar da consciência de forma definitiva, mas é definitivamente com eles que se fabricam os Corpos Solares. Ao se fabricar um Corpo Solar o Iniciado consubstancializa seu trabalho.

Nesta lição, porém, o que deve ser fixado na memória de cada estudante é a seguinte relação: o aumento da lucidez no mundo astral, o que gera desdobramentos astrais mais frequentes e controláveis, está diretamente ligado ao despertar da consciência no mundo físico.

Como prática do método objetivo, ensinaremos a concentração no coração, com o intuito de sair em astral.

Deitados em decúbito dorsal, após um eficiente relaxamento, adormeceremos concentrados perfeitamente no coração, com a intenção de sair em astral. Ouvindo-lhe as batidas. Vendo o seu exterior e interior. Etc. Ou seja, pondo os cinco sentidos e a mente no que estamos fazendo. Isso é perfeita concentração: ter na mente somente um pensamento de maneira natural e espontânea, sem artifícios de nenhuma espécie. Neste estado, chamando-se o sono, o corpo astral se despregará do físico naturalmente, completamente consciente, pois o intuito desta concentração será sair em astral.

A Concentração a qual estamos nos referindo está ligada à quietude da mente, à tenacidade, à paciência, à observação, à investigação com o intuito de ver a verdade e ao coração tranqüilo.

Falemos agora do método subjetivo. Com ele o neófito conseguirá lampejos, ou seja, instantes de lucidez no astral. Porém, serão experiências inesquecíveis, que lhes dará a comprovação da existência do mundo astral e muito ânimo para o trabalho interior.

Neste método nos utilizaremos dos Mantrans.

Mantrans são palavras que promovem vibrações específicas no corpo, objetivando o intencionado. No caso, o desdobramento astral.

Daremos aqui quatro mantras diferentes para o desdobramento astral consciente. É importante aqui salientar que a concentração também é fundamental para o sucesso desta empreita. Aliás, para todas as práticas a concentração é fundamental. Então, vamos desde já acostumando corpo e mente a ela.

O primeiro mantran que vos entrego é o mantran FA-RAON. Este mantran requer, ainda, uma postura especial, ou asana; bem como do uso da imaginação criadora. Durante a vocalização do mantran FA-RAON o praticante deve deitar-se em decúbito dorsal, porém com as duas pernas dobradas, como no desenho abaixo. Deve também imaginar as pirâmides do Egito e adormecer neste estado. As duas mãos, direita sobre a esquerda, devem repousar sobre o plexo solar, na altura do estômago.

3

O mantran é pronunciado desta forma: aspira-se, em seguida expira-se pronunciando a sílaba FFAAAAAAAAAAAAAA, alongando-se a vogal deste modo; depois aspira-se novamente  e expira-se pronunciando as sílabas RRRRRAAAAAOOOOOOONNNNNNNN. O r é o r do espanhol, não o h do inglês.

Como o neófito tem que dormir para sair em astral, o mantran deve ser pronunciado mentalmente. Isso não impede que comece, se possível for, mantralizando em voz alta, para sentir a vibração primeiro. Boa prática.

Os outros mantrans são os seguintes:

LLLLAAAAAAA – RRRRRRAAAAAAAA- SSSSSSSS(o ‘r’ é o mesmo r do espanhol e o ‘s’ deve ser sibilante, agudo);

EEEEEEEEEEEE – giiiiiiiiiiiTOOOOOOOOO(o ‘i’ deve ser ligeiramente mais agudo);

TAIRERERERERERE  TAIRERERERERE  TAIRERERERERE.

Uma maneira simples de descrever a prática do Desdobramento Astral é: ‘dormir vigiando os processos do sono’. Ou seja, dormir conscientemente, sem se deixar levar pelos sonhos. Internamente nestes momentos de transição entre o sono e o sonho, não nos devemos identificar com nossos pensamentos, tampouco com imagens mentais que surjam na tela da consciência, nem com a tagarelice interior.

A transição entre vigília e sono começa a ser sentida com um estranho formigamento no corpo. Alguns sentem nessa hora como se o corpo estivesse inchado. Outros como se o corpo fosse extremamente pesado. Depois, surge um barulho como se houvesse um motorzinho atrás da nuca. Alguns trancos também podem ser percebidos. Nessa hora, ao sentires estes sintomas, não vos deveis empolgar, mas sim aumentardes a concentração no que estais fazendo, no caso a prática, seja a do coração ou omantram e tranqüilizardes mais ainda o coração… E continuar vos relaxando… chamando o sono…

Alguns, quando percebem que estão saindo já do corpo, movem-se muito lentamente com a intenção de se sentar na cama, para em seguida levantar e dar um pulinho com a firme intenção de flutuar. Se voamos, estamos no astral. Caso contrário, devemos iniciar a prática novamente.

É muito importante que o praticante faça desta tarefa um habito diário. Um gnóstico não pode dormir como todo mundo. Deve dormir se entregando a uma prática, todas as noites.

Também é importante salientar que as emoções negativas vividas durante o dia podem comprometer o sucesso da empreita, por isso devemos levar uma vida bem regrada, harmoniosa e feliz. Refeições pesadas durante a noite ou chegar a deitar já muito tarde, cansado, também são fatores que dificultam bastante o desdobramento astral consciente.

Ao retornarmos de uma viagem astral, para que tragamos para o corpo físico as recordações das coisas acontecidas lá, devemos não nos mover, sequer um musculozinho, e fazermos um ligeiro esforço para nos lembrarmos de tudo que ocorreu.

Antes de iniciar a prática do Desdobramento Astral é indispensável peticionar, Orar, ao Pai que está em secreto. Fazer uma súplica simples de coração. De um modo geral, orar é sempre bom para nos irmos acercando do Íntimo, do nosso Real Ser. Orar, enfim, pedindo forças para não esmorecermos durante a prática, para que Ele nos proteja e guie. Isso serve para todas as práticas.

Lembrem-se que por falta de Concentração, Tenacidade e Paciência o neófito pode não ter resultados positivos e chegar a se desestimular por isso… Continuem tentando até conseguir!

É muito importante para os que se depararem com esse curso, que leiam também os livros dos Mestres Samael Aun Weor e Rabolu. Ali estarão vocês recebendo ensinamentos diretamente deles. São eles seres de consciência desperta. Leiam principalmente as obras “Tratado de Psicologia Revolucionária’; ‘A Grande Rebelião’; ‘Sim há inferno, Sim há diabo, Sim há carma’, ‘O Mistério do Áureo Florescer’; ‘As Três Montanhas’, todos do V.M. Samael Aun Weor e ‘A Águia Rebelde’ e demais livros do V.M. Rabolu. As lições aqui expostas apenas tornam a compreensão destes livros mais fácil. Eles sim devem ser os guias nesta viagem pelo mundo da sabedoria.

 

RECAPITULANDO:

 

O Desdobramento Astral é o que ocorre todas as noites de maneira inconsciente:

O Desdobramento Astral é uma prática para desvendar os mistérios do mundo;

No desdobramento inconsciente, realizamos desejos reprimidos e repetimos atividades mecânicas.

Há dois métodos para se conseguir o Desdobramento Astral consciente: OBJETIVO e SUBJETIVO;   

* Não nos identificarmos com as coisas do mundo;

* Não andarmos fascinados;

* Morte do eu-psicológico;

* Concentração no que estivermos fazendo;

* Recordarmos de nós mesmos;

* concentração no coração com intenção de sair em astral.

* mantrans: FAAAAAAA – RRRRRAAAAAAA – OOOOONNNNNN

* EEEEEEEEE – GiiiiiiiiiiiiTOOOOOOOOOOO

* LAAAAAAA – RRRRRAAAAAAA – SSSSSSSSSSSSSSSS

* TAIRERERERERE TAIRERERERERE TAIRERERERERE

* Ao regressar do desdobramento não mover um dedo para trazer as recordações ao corpo físico;

* Orar ao pai interno para que nos leve e guie no mundo astral

12 opiniões sobre “3 – O Desdobramento Astral.

Hailton José Martins Milagres

Adoro estes assuntos porem ainda não consegui evoluir o bastante mais estou tentando. UM ABRAÇO A TODOS.

Resposta
Maria

Que maravilha ler sobre isso. Eu já vivi tudo isso sem saber é sem treinamento. Na madrugada de hoje mesmo eu acordei de uma viagem assim, e me lembro de tudo. Mas foi um desdobramento inconsciente. Espontâneo, só que voltei me lembrando de detalhes. (Eu caminhava numa cidade do interior da França e saia a passear por entre ruelas e de repente escurecia, e quando eu me via em lugares escuroi, de população pobre e casas ruínas, eu via um anjo flutuando á minha frente e.ele me dava segurança para seguir e sumia. Então eu seguia e era comi se ninguém me visse, e eu me perdia para voltar. Então eu entrava numa casa e pedindo informação eu me comunicava em francês (o pouco que aprendi em curso de lingua) e assim me fazia entender. Mas percebia que as pessoas da casa me conheciam e é como se esperassem por mim. Era uma família ruiva, com vestes brancas. E a casa era rústica, de pedra e cimento. E eu me lembro da mulher me explicando o caminho de volta em francês e eu lhe pedia desculpa pela minha pouca pronúncia e ela me perguntava se eu não falava inglês para conversarmos melhor eu disse que muito pouco também. E depois eu me vi confusa em pensamentos e sonhos e voltei acordando e me lembrando de tudo. Quero voltar e ver o que tem mais naquele lugar e com aquelas pessoas.

Resposta
Luccas Jones

Boa tarde amigo, conheci a gnose já faz mais ou menos 1 ano (tempo não quer dizer nada nestas questões). Me encontrei nela, e o que realmente me levou a reconhecer a grandiosidade dela foi que, o que os Mestres querem é que nós pratiquemos o ensinamento, verdadeiramente, e não ficar teorizando e na vida prática ser um fornicário, falar do astral mas quando chega a noite se atirar na cama como raimundo e todo mundo etc (exemplos).. consegui, sinceramente, apenas praticando um grão de mostarda desses estudos, mudar bastante a minha vida.. mas eu de coração, almejo ser um revolucionário contra mim mesmo.. através da auto-observação percebi que, na maioria das vezes, nem sequer meus pensamentos, sentimentos e ações (quando eu cedo a ‘manifestação) pertencem a mim.. não são meus, seja uma simples preguiça, orgulho até pensamentos dos piores tipos como morbosidade ‘homossexual’, tentações a masturbações (mesmo compreendendo que isso não é o certo, é degenerador, não porque o Samael disse mas porque mediante a reflexões com o coração entendi que não há como existir uma civilização evoluída, culta, sem ter a castidade científica, e não celibatária ou ‘promíscua’, como base fundamental)..
Não quero enrolar, não quero fazer promessas de ‘pé’ junto e sair depois, quero é agir, praticar, conhecer, para, sendo levado pela mão de meus pais divinos, um dia chegar ao estado angélico..
Nada de fanatismos e mitomanias.. porque se o objetivo de tudo isso é nós melhorarmos profundamente, como podemos ser fanáticos ou mitomanos?..
Agora, chegando ao ponto que queria, quero perguntar a você, que nos fez um enorme favor esclarecendo melhor o que hoje em dia se chama gnose, uma pergunta, sua resposta realmente eu a levarei a sério. Porque em todo esse tempo, não cheguei a praticar de verdade, com constância, levei na brincadeira, como se fosse um centro espírita, igreja evangélica etc.. só li li e li..

-Amigo, quais práticas principais eu devo fazer diariamente, sem necessidade de me encher de coisas subjetivas, para que eu consiga avançar gradativamente porém de verdade, no trabalho sobre mim mesmo?

Resposta
    gnose

    Olá, amigo, é com satisfação imensa que damos resposta à sua inquietante pergunta. As três principais tarefas a serem feitas são os três fatores de revolução da consciência e o trabalho do despertar da consciência. Isso se resume na prática à auto-observação e morte em marcha dia todo/todo dia; no seu caso a sublimação das energias sexuais e quando estiver maduro e encontrar uma mulher que também aceite e pratique a gnose, passe a praticar a magia sexual com ela; sacrifício pela humanidade, que pode ser de qualquer forma e sobre qualquer nível que de fato você tenha compreendido no fundo do seu ser; desdobramento astral todas as noites e meditação sempre que for possível… Fraternal abraço e Paz Inverencial

    Resposta
Luccas Jones

Outra pergunta: Tenho 15 anos, isso me incapacita em algo no trabalho?..

Resposta
Carol

Boa noite,
Quando tento fazer desdobramento sinto corpo físico “anestesiado” e como se circulasse um calor em volta dele causando um formigamento geral.
Quando abro os olhos, ainda continuo com essa sensação e parece que vejo um “campo energético”. Sei que questionar é algo do “eu”, mas gostaria de saber se estou no caminho certo?!

Resposta
    gnose

    Olá, Carol, é com alegria que recebemos seu comentário. Quero dizer que o questionamento não é uma questão do ego. Muito pelo contrário, é uma manifestação da consciência (analise-te a ti mesmo), buscando pela verdade, que ela mesmo têm dentro de si… portanto, siga questionando, inquirindo, indagando… Quanto à prática, o conselho que posso te dar é: nos momentos quanto começar a sentir as sensações típicas do desprendimento, intensifique a concentração naquilo que se propôs a fazer. O que normalmente acontece nestes momentos é a identificação com alguns egos antigos nossos. Sobre os quais devemos seguir trabalhando e se preciso até conjura-los. Mas o mais importante é com toda a calma do mundo aprofundar a sua concentração… Paz Inverencial

    Resposta
Maria d'Abadia de Oliveira

Meu irmão faz estas viagens astrais. Começou do nada. Nunca se dedicou ou estudou. Descreveu para os irmãos como é.
Bebe muito e faz uso de maconha
Me liga , sou irmã, dizendo coisas tipo que sonha muito comigo, na maioria das vezes coisas ruins. e há pouco tempo disse que numa dessas viagens recebeu um aviso de que tenho que rezar muito porque vou ter um desencarne muito complicado com muito sofrimento.
Fiquei preocupada. Seria possível isto ? Obrigada

Resposta
Maria d'Abadia de Oliveira

Meu irmão faz estas viagens astrais. Começou do nada. Nunca se dedicou ou estudou. Descreveu para os irmãos como é.
Bebe muito e faz uso de maconha
Me liga , sou irmã, dizendo coisas tipo que sonha muito comigo, na maioria das vezes coisas ruins. e há pouco tempo disse que numa dessas viagens recebeu um aviso de que tenho que rezar muito porque vou ter um desencarne muito complicado com muito sofrimento.
Fiquei preocupada. Seria possível isto ? Obrigada

Resposta
    gnose

    Olá, colega, excelente noite para ti! O desdobramento astral consciente pode acontecer tanto no astral superior ou no astral inferior (ao que soem chamar atualmente de sonhos lúcidos), ou seja, neste último tipo de experiências a pessoa vê fantasias como se realidades fossem; enquanto que, por outro lado, no astral superior, apenas se vê a realidade. Ao astral superior têm acesso aqueles que construíram seu próprio corpo astral conscientemente, enquanto isso, até para os gnósticos, tudo é mais ou menos fantasia. Há casos, não obstante, em que a pessoa pode ter construído o corpo astral em outras existências e depois abandonou o caminho sagrado, e então essa pessoa tem extrema facilidade em desdobrar-se em astral. Há outros caso, porém, em que devidos às condições mentais da pessoa, esta tem maior facilidade em desdobrar-se espontaneamente. De maneira que não nos é possível asseverar nada a respeito das experiências alheias. Não obstante, o que todos sabem é que o uso de maconha e outros entorpecentes, como a maconha, faz aumentar a incidência de esquizofrenia. Isso se dá por que esses entorpecentes fazem com que a atividade do órgão kundartiguador, o centro das imagens fantásticas, fique ativo. Portanto, não se inquiete, de qualquer forma, haja o que houver, busque manter sua graça interior e a paz, pois elas lhe possibilitarão a auto-observação, ponto de partida de todo o trabalho sobre nós mesmos, e o desenvolvimento da sua própria capacidade de desdobrar-se em astral.

    Paz Inverencial

    Resposta
Luiza

Meu pai estuda gnose desde quando nasci, e ja conseguiu fazer muitos desdobramentos astrais e passar por diversas experiências, e em alguns de seus desdobramentos me falou que foi atacado por energias ruins, assim como já visitou lugares e conheceu seres de pura luz, segundo ele, isto acontece porque nesta 5 dimensão há diversos tipos de energias (tanto negativas como positivas). Eu nunca havia tentando o desdobramento mas quando mais nova acredito que tenha feito alguns “sem querer”, sendo que algumas dessas experiências me deram medo e orava para não fazer antes de dormir.
Hoje com 24 anos tenho estudado o material de vocês e sinto grande vontade de Novamente fazer os desdobramentos mas ainda sinto medo e bloqueio. Existe algum tipo de oração ou preparação para não se ter este sentimento? Ou alguma explicação para isso no ponto de vista de vocês.

Resposta
    gnose

    Olá, Luiza, muito boa noite… interessantíssimo seus relatos… você já conversou com seu pai sobre estes bloqueios? …o ego ‘mete o rabo’ em tudo… se ramifica em diversas situações da nossa vida… continue trabalhando com esses egos, que lentamente eles vão se dissipar… não há o que temer… nossa Divina Mãe Kundalini é nosso porto segura… Ela é o tetragramathon autêntico… Ao fazer também o Belilin e fechar o círculo mágico, o ambiente de seu aposento vai ficar bem limpo e protegido, comece se deslocando por ali… Excelentes práticas, minha amiga… PAZ INVERENCIAL

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.